Você acredita em alienigenas?

domingo, 11 de julho de 2010

Pumapunku - existe o impossível?

Em um sítio próximo ao já discutido aqui, Tihuanaco, há quatro mil metros acima do nível do mar, onde nada além de grama e arbustos cresce, encontramos as que sejam talvez a maior prova da ajuda que os humanos receberam de seres de inteligência e tecnologia superior. Se a construção das Pirâmides do Egito é uma incógnita, perto deste sítio, as pirâmides são apenas brinquedos de criança. Grandes cientistas concluíram que as construções datam de 2000 a.C. e teria sido possivelmente construída pela única tribo que vivia na região de Tihuanaco na época, os Aymara. Porém, se analisarmos, veremos que para se construir um sítio como este seria necessário um plane- jamento minucioso, além de anotações, uma incrível inteligência, fora a tecnologia surpreendente que deveriam ter para que isto fosse idealizado e construído.E quem estudou os Aymara sabe que este povo não possuía nenhuma escrita, quanto mais demons- travam algum avanço ou capacidade para planejar ou construir algo tão grande. Hoje, quando vemos Pumapunku, concluímos que algo muito forte abalou o lugar, como se um enorme terremoto tivesse derrubado tudo de repente. Mas, quando vemos peça por peça que monta este sítio, não podemos conceber tamanha precisão, e planejamento acrescido a tecnologia que fora utilizado para que fosse realizada a construção. Além desta precisão milimétrica, existem blocos de mais de 400 toneladas, peso quase que totalmente impossível para se mover com um guindaste extremamente forte nos dias de hoje. Fora toda esta precisão, tecnologia e força utilizada na construção, algo ainda mais impressionante é o material utilizado para se esculpir estes blocos, foi utilizado diorito, um dos mais duros minerais do planeta, existindo raras pedras que poderiam esculpir e dar forma a um bloco tão duro, alguns exemplos seriam diamante e topázio.Ambos são minerais muito raros de serem achados, e pelo tamanho do sítio, seriam necessárias muitas toneladas destes minerais para serem agregados às ferramentas para que todo o sítio fosse construído.
Para os especialistas, Pumapunku desafia a lógica e a matemática, tamanha precisão, nenhuma imperfeição, fora os desenhos perfeitos e impressionantes encontrados nos blocos. Estes mesmos especialistas julgam completamente impossível de se reconstruir; ainda que alguns blocos pudessem ser copiados com ferramentas computadorizadas de enorme precisão, talvez não valesse o investimento e talvez não conseguisse ter perfeição e precisão para todos os blocos. Acima vemos uma ilustração de como eram os muros, feitos de blocos ligados por chumbo derretido.
As estruturas não aparentam ter significado nenhum, não apresentam nenhuma inscrição, nem nada que remeta a algum propósito, são apenas blocos e muros espalhados em uma grande área. Após vermos todas estas imagens e informações, como podemos explicar? Se cientistas, historiadores, arquitetos, engenheiros, artistas de rochas, enfim, diversos especialistas já afirmaram que é impossível reconstruir novamente Pumapunku e é totalmente impossível entender como foi construído. Então, qual seria o propósito destas construções megalíticas? Como conseguiam trabalhar com tal precisão em um material tão duro? E ainda, quem os construiu e como o fez?